Com a Palavra Lindolfo Paiva, Presidente da franquia Mr. Cheney

Presidente da Mr. Cheney

Trabalhei, durante muitos anos, como consultor empresarial e também na área de processos e de treinamento de executivos. Também fui gestor de empresa de médio porte,  responsável pelas áreas financeira, de marketing, logística, informática e de compras, entre outras.

Desde muito jovem tinha o desejo de desenvolver novos negócios no Brasil e, com as experiências adquiridas ao longo dos anos profissionais que tive –que também foram internacionais-, decidi apostar em uma oportunidade que acabou me encantando, a Mr. Cheney.  Investi  meus talentos, meu tempo, minha experiência

e meus recursos nesta oportunidade.

A transição não foi fácil, o desenvolvimento do novo negócio trouxe muitas surpresas e  grande aprendizagem na decisão de desenvolver este novo negocio e nos esforços para que pudéssemos obter o sucesso. Nesta trajetória tive a ajuda e apoio de familiares e amigos, tanto financeiramente como intelectualmente e também na mão de obra. Entre eles, destaco a ajuda de minha amada esposa Elida e de meus filhos, Felipe, Aline, Lilian, Willian e Danilo, que contribuíram,  com  muita sensibilidade,criatividade, crítica e incentivo, de minha sogra, Marlene Morelli, com o apoio moral e financeiro, de meu amigo Paulo Loureiro e de sua esposa Nadia, que disponibilizaram sua formação e vivencia internacional e de consultor para aprimorar o projeto e  mix de produtos,  e também de muitos outros amigos especiais que torciam e mostravam confiança e fé no projeto.

Quem me apresentou esta oportunidade foi Jay Cheney, norte americano que conheci durante uma missão pela igreja Mórmon, no Rio Grande do Sul.  Desenvolvemos uma grande amizade enquanto pregávamos o evangelho e ajudávamos o fabuloso povo gaucho. A missão é um tempo maravilhoso que passa muito rápido e gera grande alegria, aprendizado, crescimento e desenvolvimento de amizades eternas. Alguns anos depois de terminar sua missão, Jay e sua esposa, Paula, visitaram o Brasil e procuraram pelos amigos que fizeram. Foi então que visitou minha família e, relatando sobre sua vida profissional, nos contou que era um Cookieman, na Califórnia. Achamos incrível e pedimos que ele nos ensinassem e deu certo. Conseguimos elaborar um produto que parecia impossível,  cookies americanos –maravilhosos- em uma estrutura doméstica, sem fornos e equipamentos especiais. Foi então que começamos a vender, informalmente, para amigos, vizinhos e parentes e, com o marketing boca a boca, começamos a receber encomendas.

Tivemos uma aceitação fantástica, além de uma rápida fidelização ao produto. Foi então que entendemos que tínhamos aprendido a receita de um produto especial, que não existia no Brasil, e, tempos depois, também descobrimos que este produto era premium até mesmo  para os americanos. Foi então que resolvemos investir no produto  e iniciamos um treinamento no Brasil e nos Estados Unidos.

Nos preparamos e abrimos a primeira unidade em um local estratégico, já que há muitos clientes nativos americanos. A marca recebeu o nome de Mr. Cheney Cookies em homenagem ao nosso talentoso amigo americano, que sempre forneceu suporte e por muitas vezes sofreu com a diferença de fuso horário -que com frequência esquecíamos-. Ele é um grande professor e amigo, nos ensinou a arte dos fabulosos e  originais cookies americanos. Hoje, além de ser responsável por uma loja de cookies nos EUA, Jay é professor de história e também de golfe.

A unidade piloto foi um sucesso. Temos uma grande frequência de visitantes nativos americanos, que com muito carinho nos trazem sugestões de sabores, além de nos enviarem receitas ‘secretas’de suas mães e avós, sempre querendo contribuir ainda mais para o sucesso da rede. Alguns de nossos clientes americanos vinham a loja e faziam conosco suas melhores receitas de american treats.

Nossa loja foi amplamente divulgada em jornais, revistas e até mesmo em programas de TV. Houveram muitos candidatos, de todo o Brasil, interessados em abrir uma loja Mr. Cheney e isso  acelerou um processo que já idealizávamos, o de apostar em um modelo de franchising. Foi então que começamos a estudar e fazer cursos sobre o assunto e abrimos algumas poucas unidades com este conceito. Aprendemos muito, ajustamos muita coisa, continuamos a estudar. Cursei  MBA  de gestão de franquia, fiz um módulo internacional de varejo, diversos cursos com os melhores e mais experientes do franchising no Brasil. Aprimoramos e redesenhamos o conceito da marca, contratamos excelentes profissionais e prestadores de serviços - arquitetura, embalagens etc – e  abrimos mais algumas unidades. Atualmente temos outras unidades agendadas para abrir no novo conceito. 

No começo foi difícil, nossos franqueados sofreram conosco, todos aprendemos muito juntos. Hoje nossos franqueados estão animados, querem mais unidades. Buscamos as melhores praticas da franchising e ainda temos muito a implantar e realizar. Nossos franqueados ressaltam e eu vejo muito isso, é prazeroso trabalhar com a marca Mr. Cheney. Temos um conceito muito agradável que é o fresh baked (recém assado), nossos produtos impressionam pelo sabor e qualidade. Conseguimos fidelizar nossos clientes e recebemos muitos elogios.  Nosso design é moderno e agradável.  Nossa marca está se tornando forte e temos muito a crescer.  Ficamos felizes ao ver a satisfação de clientes, franqueados e funcionários.

Na seleção de franqueados, buscamos os que têm a visão de negócio e de aproveitar esta oportunidade tão especial que é ser dono de uma unidade Mr. Cheney.


Leia mais sobre Mr. Cheney e solicite mais informações.