Depileria CERA & CIA



Por: Email Author

Conceito mais cool e serviços diversificados garantem 30% a mais de lucro para as novas unidades

 PARCERIA FRANQUEADOR E FRANQUEADO

Em parceria com uma de suas franqueadas, Gustavo Andare, da Andare SA Franquias de Sucesso, implantou o novo modelo de negócio do Grupo, a Depileria CERA & CIA

A franqueada Caroline Kern, que era dedicada a esse mercado com sua unidade Capim Limão, desenhou a quatro mãos com o franqueador, a Depileria Cera & Cia. Hoje, a flagship store é a primeira unidade franqueada. A Unidade Modelo / Alphaville-SP passou por um período de teste, "validamos todas as técnicas e tendências do mercado com a ajuda de Caroline. Agregamos, inclusive, outros serviços como procedimentos estéticos não invasivos, sem onerar o investimento inicial. Somamos a esse mix de serviços testados todo nosso knowhow de franqueadora, com o estudo de branding, imagem, marketing, formatação de padrões e gestão do negócio", afirma Gustavo.

"Inicialmente a unidade oferecia apenas os serviços de depilação a cera, o que tornava a operação mais difícil. A mudança de marca trouxe muitas expectativas positivas. Além de um conceito super cool, o nome ajuda muito no posicionamento da marca Depileria CERA & CIA. como uma clínica especializada em todo e qualquer tipo de depilação feminina e masculina, para que a cliente esteja sempre pronta para todas as situações do dia-a-dia. Oferecemos agora, além da cera, serviços de depilação a laser, linha e, para os homens, também a depilação com a máquina. Incluímos também no menu, serviços de estética corporal e facial como massagens, limpeza de pele, clareamento de axilas e virilha, etc. Além disso, hoje temos estrutura adequada para oferecer os mais desejados tratamentos estéticos como Criolipolise, Micropigmentação de Sobrancelhas e Micropuntura. Os serviços são terceirizados e o único desafio é conseguir um mínimo de clientes para o fornecedor se deslocar até a Unidade e aplicar o tratamento. Este modelo de negócio é muito interessante, pois ambos assumem o risco e ganham percentual sobre os atendimentos, sem nenhum custo fixo. Outro ponto positivo é que, a cada ano, surgem novos tratamentos e, desta forma, conseguiremos oferecer sempre os serviços mais modernos, sem ter que investir em equipamentos. Estou muito confiante com este novo modelo de negócio pois a aceitação das clientes está sendo muito positiva e com isso estamos conseguindo aumentar o ticket médio, tornando a operação mais lucrativa", comemora Caroline.